Assim Diz o SENHOR: "Daniel 7" (Preceito por Preceito) Google+




                      6) É DESSE JEITO ! "Nota+ de Estudo" (NT+)- As NT+ de Estudo são o Coração do Componente "Estudo" deste Projeto. São mais de 12 Mil Notas+ de Estudo (NT+) em Todo o Projeto, acomodadas nos Estudos Detalhados abaixo do Texto Bíblico correspondente. E serão facilmente reconhecidas pelos Sinais NT+. As NT+ Explicam, Definem, Esclarecem e Iluminam algum aspecto da Passagem Bíblica em questão. Às vezes, a NT+ Aborda o conteúdo de uma Passagem mais ampla das ESCRITURAS, que consiste de vários ou muitos versículos. A essas, podem se seguir NT+ referentes a conteúdos mais Específicos de cada Versículo que foi tratado de maneira coletiva na NT+ anterior. Quando a NT+ usa palavras exatas do Texto Bíblico, estas são formatadas em negrito e itálico. Equivalentes atuais para antigos pesos e medidas geralmente são mencionados nas "NT+ de Estudo". É importante frisar que ao Clicar em alguma NT+ vocês serão direcionados a "Estudos Extras+", e farão viagens incríveis no Conhecimento do nosso DEUS.



                                 
                                  “Assim Diz o SENHOR”

7 No primeiro ano de Belsazar, rei da Babilônia, teve Daniel um sonho e visões ante seus olhos, quando estava no seu leito; escreveu logo o sonho e relatou a suma de todas as coisas.2 Falou Daniel e disse: Eu estava olhando, durante a minha visão da noite, e eis que os quatro ventos do céu agitavam o mar Grande.3 Quatro animais, grandes, diferentes uns dos outros, subiam do mar.4 O primeiro era como leão e tinha asas de águia; enquanto eu olhava, foram-lhe arrancadas as asas, foi levantado da terra e posto em dois pés, como homem; e lhe foi dada mente de homem.5 Continuei olhando, e eis aqui o segundo animal, semelhante a um urso, o qual se levantou sobre um dos seus lados; na boca, entre os dentes, trazia três costelas; e lhe diziam: Levanta-te, devora muita carne.6  Depois disto, continuei olhando, e eis aqui outro, semelhante a um leopardo, e tinha nas costas quatro asas de ave; tinha também este animal quatro cabeças, e foi-lhe dado domínio.7 Depois disto, eu continuava olhando nas visões da noite, e eis aqui o quarto animal, terrível, espantoso e sobremodo forte, o qual tinha grandes dentes de ferro; ele devorava, e fazia em pedaços, e pisava aos pés o que sobejava; era diferente de todos os animais que apareceram antes dele e tinha dez chifres.
    8 Estando eu a observar os chifres, eis que entre eles subiu outro pequeno, diante do qual três dos primeiros chifres foram arrancados; e eis que neste chifre havia olhos, como os de homem, e uma boca que falava com insolência.
    9 Continuei olhando, até que foram postos uns tronos, e o Ancião de Dias se assentou; sua veste era branca como a neve, e os cabelos da cabeça, como a pura lã; o seu trono eram chamas de fogo, e suas rodas eram fogo ardente.10 Um rio de fogo manava e saía de diante dele; milhares de milhares o serviam, e miríades de miríades estavam diante dele; assentou-se o tribunal, e se abriram os livros.
11 Então, estive olhando, por causa da voz das insolentes palavras que o chifre proferia; estive olhando e vi que o animal foi morto, e o seu corpo desfeito e entregue para ser queimado.12 Quanto aos outros animais, foi-lhes tirado o domínio; todavia, foi-lhes dada prolongação de vida por um prazo e um tempo.13 Eu estava olhando nas minhas visões da noite, e eis que vinha com as nuvens do céu um como o Filho do Homem, e dirigiu-se ao Ancião de Dias, e o fizeram chegar até ele.14 Foi-lhe dado domínio, e glória, e o reino, para que os povos, nações e homens de todas as línguas o servissem; o seu domínio é domínio eterno, que não passará, e o seu reino jamais será destruído.

    15 Quanto a mim, Daniel, o meu espírito foi alarmado dentro de mim, e as visões da minha cabeça me perturbaram.16 Cheguei-me a um dos que estavam perto e lhe pedi a verdade acerca de tudo isto. Assim, ele me disse e me fez saber a interpretação das coisas: 17 Estes grandes animais, que são quatro, são quatro reis que se levantarão da terra. 18 Mas os santos do Altíssimo receberão o reino e o possuirão para todo o sempre, de eternidade em eternidade. 19 Então,tive desejo de conhecer a verdade a respeito do quarto animal, que era diferente de todos os outros, muito terrível, cujos dentes eram de ferro, cujas unhas eram de bronze, que devorava, fazia em pedaços e pisava aos pés o que sobejava; 20 e também a respeito dos dez chifres que tinha na cabeça e do outro que subiu, diante do qual caíram três, daquele chifre que tinha olhos e uma boca que falava com insolência e parecia mais robusto do que os seus companheiros. 21 Eu olhava e eis que este chifre fazia guerra contra os santos e prevalecia contra eles, 22 até que veio o Ancião de Dias e fez justiça aos santos do Altíssimo; e veio o tempo em que os santos possuíram o reino.    23 Então, ele disse: O quarto animal será um quarto reino na terra, o qual será diferente de todos os reinos; e devorará toda a terra, e a pisará aos pés, e a fará em pedaços.24 Os dez chifres correspondem a dez reis que se levantarão daquele mesmo reino; e, depois deles, se levantará outro, o qual será diferente dos primeiros, e abaterá a três reis. 25 Proferirá palavras contra o Altíssimo, magoará os santos do Altíssimo e cuidará em mudar os tempos e a lei; e os santos lhe serão entregues nas mãos, por um tempo, dois tempos e metade de um tempo.26 Mas, depois, se assentará o tribunal para lhe tirar o domínio,para o destruir e o consumir até ao fim.27  O reino, e o domínio, e a majestade dos reinos debaixo de todo o céu serão dados ao povo dos santos do Altíssimo; o seu reino será reino eterno, e todos os domínios o servirão e lhe obedecerão.28 Aqui, terminou o assunto. Quanto a mim, Daniel,os meus pensamentos muito me perturbaram, e o meu rosto se empalideceu; mas guardei estas coisas no coração.

                                           É DESSE JEITO! "Áudio+"



                                                         É DESSE JEITO!
                         Sistema de Referências Cruzadas (CRUZ+)

                  7: 1 (Daniel/ visões ante seus olhos, ...) CRUZ+ (Números 12: 6; [Amós 3: 7]/ Daniel 2: 28).


                  7: 3 (subiam do mar) CRUZ+ (Daniel 7: 17; Apocalipse 13: 1; 17:8).


                  7: 4 (como leão e tinha asas de águia/ mente de homem) CRUZ+ (Deuteronômio 28: 49; 2 Samuel 1: 23; Jeremias 48: 40; Ezequiel 17: 3; Habacuque 1: 8/ Daniel 4: 16, 34).


                   7: 5 (e eis aqui o segundo animal, semelhante a um urso, ...) CRUZ+ (Daniel 2: 39).

                   7: 6 (quatro cabeças, e foi-lhe dado domínio) CRUZ+ (Daniel 8: 8, 22).


                   7: 7 ( quarto animal, terrível, espantoso e sobremodo forte, .../ e tinha dez chifres) CRUZ+ (Daniel 2: 40/ Daniel 2: 41; Apocalipse 12: 3; 13: 1).


                   7: 8 (subiu outro pequeno, diante do qual três dos primeiros chifres foram arrancados; .../ do homem/ e uma boca que falava insolência) CRUZ+ (Daniel 8: 9/ Apocalipse 9: 7/ Salmos 12: 3; Apocalipse 13: 5-6).


                    7: 9 ( Continuei olhando, .../ o Ancião de Dias se assentou/ sua veste era branca .../ suas rodas eram fogo ardente) CRUZ+ (Apocalipse 20: 4/ Salmos 90: 2/ Salmos 104: 2; Apocalipse 1: 14/ Ezequiel 1: 15).


                    7: 10 (Um rio de fogo .../ milhares de milhares o serviam, .../ Assentou-se o Tribunal, e Abriram-se os Livros) CRUZ+ (Salmos 50: 3; Isaías 30: 33; 66: 15/ Deuteronômio 33: 2; 1 Reis 22: 19; Salmos 68: 17; Apocalipse 5: 11/ Daniel 12: 1; Apocalipse 20: 11-15).


                    7: 11 (estive olhando e vi que o animal foi morto, ...) CRUZ+ (Apocalipse 19: 20; 20: 10).


                    7: 13 (um como o Filho do Homem, e dirigiu-se ao Ancião de Dias, ...) CRUZ+ (Ezequiel 1: 26; Mateus 24: 30; 26: 64; Marcos 13: 26; 14: 62; Lucas 21: 27; Apocalipse 1: 7, 13; 14: 14).


                    7: 14 (Foi-lhe dado Domínio, e Glória, e o Reino para que.../ povos, nações e homens de todas as línguas o servissem/ Domínio Eterno, que não passará, ...) CRUZ+ (Salmos 2: 6-8; Daniel 7: 27; Mateus 28: 18; João 3: 35-36; 1 Coríntios 15: 27; Efésios 1: 22; Filipenses 2: 9-11; Apocalipse 1: 6; 11: 15/ Daniel 3: 4/ Salmos 145: 13; Miqueias 4: 7; Lucas 1: 33; João 12: 34; Hebreus 12: 28).


                      7: 18 (os santos do ALTÍSSIMO receberão o Reino ...) CRUZ+ (Salmos 149: 5-9; Isaías 60: 12-14; Daniel 7: 14; 2 Timóteo 2: 11; Apocalipse 2: 26-27; 20: 4; 22: 5). 


                      7: 21 (e eis que este chifre fazia guerra contra os santos e prevalecia) CRUZ+ (Apocalipse 11: 7; 13: 7; 17: 14).


                      7: 22 (e fez Justiça aos santos do ALTÍSSIMO ...) CRUZ+ (Apocalipse 1: 6).


                      7: 23 (um quarto reino na terra...) CRUZ+ (Daniel 2: 40).


                       7: 24 (Os dez chifres correspondem a dez reis que ...) CRUZ+ (Daniel 7: 7; Apocalipse 13: 1; 17: 12).


                       7: 25 (Proferirá palavras contra o ALTÍSSIMO/ magoará os santos do ALTÍSSIMO e/ cuidará em mudar os tempos e a lei .../ os santos lhe serão entregues nas mãos/ por um tempo, dois tempos e metade de um tempo) CRUZ+ (Isaías 37: 23; Daniel 11: 36; Apocalipse 13: 1-6/ Apocalipse 17: 6/ Daniel 2: 21/ Apocalipse 13: 7; 18: 24/ Daniel 12: 7; Apocalipse 12: 14)


                       7: 26 (Mas, depois, se assentará o tribunal .../ tirar o domínio, para o destruir ...) CRUZ+ (Daniel 2: 35; 7: 10, 22/ Apocalipse 19: 20).


                       7: 27 (reino, e o domínio, e a majestade dos .../ seu reino será eterno/ e todos os domínios o servirão e lhe obedecerão) CRUZ+ (Isaías 54: 3; Daniel 7: 14, 18, 22; Apocalipse 20: 4/ 2 Samuel 7: 16; Salmos 89: 35-37; Isaías 9: 7; Daniel 2: 44; 4: 34; 7: 14; Lucas 1: 33-34; João 12: 34; Apocalipse 11: 15; 22: 5/ Salmos 2: 6-12; 22: 27; 72: 11; 86: 9; Isaías 60: 12; Apocalipse 11: 1).


                      7: 28 (meus pensamentos muito me perturbaram .../ guardei estas coisas no coração) CRUZ+ (Daniel 8: 27/ Lucas 2: 19, 51).


                                                                           


                                                       É DESSE JEITO!
                                  Sistema de Nota+ de Estudo {NT+}

                                                        "{NT+}  de 7: 3"

                   7: 3 Quatro animais, grandes. Estes animais carnívoros simbolizam poderes que alcançam o ápice do poder e autoridade política.

                                                         "{NT+} de 7: 4"

                   7: 4 como leão e tinha asas de águia. Assim como Babilônia fora representada anteriormente pelo ouro, o mais nobre dos metais (cap 2), aqui é simbolizada por uma combinação da ave e do animal carnívoro mais nobres: a águia e o leão. e lhe foi dada mente de homem. Este retrato de Babilônia recebendo características humanas e se tornando menos semelhante a um predador selvagem pode refletir a experiência do tirano Nabucodonosor, que ficou mais inteligente e humano quando se humilhou diante de DEUS (cap 4; comparar com Ezequiel 11: 19; 36: 26).

                                                           "{NT+} de 7: 5"

                  7: 5 urso [...] se levantou sobre um dos seus lados [...] três costelas. Essa postura desequilibrada reflete o poder desigual da antiga Média diante da mais jovem, porém mais forte, Pérsia dentro do império medo-persa (comparar com 8: 3, 20). As três costelas parecem representar as vítimas do urso ( como a Lídia, Babilônia e o Egito, conquistados pela Medo-Pérsia).

                                                      "{NT+} de 7: 6"

                    7: 6 leopardo [...] quatro asas de ave [...] quatro cabeças. As quatro partes refletem o fato de que o império grego/macedônio de Alexandre, o Grande, foi dividido em quatro reinos depois de sua morte (Macedônia, Pérgamo, Egito e Síria; comparar com 8: 8, 21, 22).

                                                      "{NT+} de 7: 7"

                   7: 7 quarto animal, terrível, espantoso. Este monstro não se parecia com nenhuma espécie de animal que Daniel soubesse identificar. Seus dentes eram de ferros, metal forte e esmagador que simbolizava o quarto reino no cap. 2 (v. 40): Roma. dez chifres. No simbolismo Bíblico, os chifres representam poder contra os inimigos (Deuteronômio 33: 17; 1 Samuel 2: 1, 10; 2 Samuel 22: 3, etc.). Neste caso, os chifres estão ligados a Roma. Em Daniel 8, vemos que os chifres de um animal simbólico representam os poderes que formam um império (8: 3, 20) ou partes nas quais o império se divide (8: 8, 21, 22). O vasto império romano era formado de muitas partes, as quais se dividiram depois que a cidade de Roma foi conquistada pelos bárbaros em 476 d.C., conforme Daniel 7: 24 prevê (comparar com 2: 41-43).

                                                    "{NT+} de 7: 8"

                       7: 8 outro pequeno. Este chifre mais novo começa pequeno, mas cresce e fica maior que os outros (v. 20; comparar com 8: 9 --- , "um chifre da pequenez"). diante do qual três dos primeiros chifres foram arrancados. A ascensão do poder do chifre pequeno depois da divisão do império romano envolve a queda de três outros poderes pós-romanos (ver 7: 24). olhos, como os de homem, e uma boca  que falava. Discernimento e comunicação como os de um ser humano (comparar com v. 4). com insolência. Discurso de blasfêmia contra o DEUS ALTÍSSIMO (comparar com v. 25; para "ALTÍSSIMO" como referência a DEUS, comparar com 3: 26; 4: 2, etc.). O poder do chifre pequeno não é apenas orgulhoso. Também tem uma forte característica religiosa e é blasfemo.

                                                   "{NT+} de 7: 9"

                       7: 9 Ancião de Dias. Ao longo de Toda BÍBLIA, essa expressão ocorre somente neste capítulo. É um Título para o DEUS ALTÍSSIMO, que Vive para sempre e cujo Reino é Eterno (comparar com 4: 34).

                                               
                                                   "{NT+} de 7: 11"

                         7: 11 o animal foi morto. O Julgamento Celestial condena o chifre e também a besta romana da qual ele se originou.

                                                   "{NT+} de 7: 12"

                         7: 12 foi-lhes tirado o domínio; todavia, foi-lhes dada prolongação de vida. Os povos que formavam os impérios anteriores permanecem, mesmo depois do fim destes.

                                                   "{NT+} de 7: 13"

                         7: 13 um como o Filho do Homem. Alguém semelhante a um ser humano se aproxima do Trono de DEUS no Céu para receber o Reino Eterno no planeta Terra (comparar com 2: 44). Este ser deve ser CRISTO, o FILHO DIVINO de DEUS (Mateus 26: 63, 64; 27: 54; Marcos 1: 1), que também falou de si mesmo como o Filho do Homem que veio à Terra estabelecer SEU Reino Eterno (Mateus 16: 27; 19: 28). A expressão "Filho do Homem", por si só, pode se referir a ser humano comum (Ezequiel 2: 1, 3, 6, 8), mas a pessoa de Daniel 7 é Especial. Quando CRISTO vier à Terra pela Segunda vez, SEU Reino já estará determinado em termos de quem pertence a ele (Mateus 25: 31-46; Apocalipse 22: 11, 12). Portanto, o Julgamento no Céu que determina o destino dos seres humanos (Daniel 7: 9-14) acontece antes da Segunda Vinda de CRISTO (comparar com Apocalipse 14: 6, 7). Observe que Daniel 7: 13 faz distinção entre Duas Pessoas Divinas que pertencem à SANTA TRINDADE: CRISTO, o FILHO, aproxima-se do "Ancião de Dias", que é DEUS PAI (comparar com Mateus 6: 9; 7: 21; 28: 19).


                                                       É DESSE JEITO!
                               Sistema de Referências Conectadas [N7+]

                                                        "[N7+] de 7: 10"

                             7: 10 assentou-se o tribunal, e se abriram os livros. O Tribunal Celestial, presidido pelo Próprio DEUS, responde ao desafio pronunciado pelo "chifre pequeno". Os Livros são registros relevantes para determinar o veredito e indicam que cada caso é investigado com cautela (sobre mais vislumbres da cena de Julgamento, ver v. 22, 26, 27; a BÍBLIA fala de Livros usados no Juízo em Malaquias 3: 16-18; Lucas 10: 20; Apocalipse 3:5; 20: 12; ver também Êxodo 32: 33; Filipenses 4: 3; sobre o tipo de evidência usada no Juízo, ver Mateus 7: 24-27; 16: 27; Romanos 2: 6, 13; Tiago 2: 12; em relação às várias Etapas do Juízo Divino, ver Romanos 14: 10, 12; sobre o Juízo no Santuário Celestial, ver NT+ sobre Daniel 8: 14).


                                                      "[N7+] de 7: 22"

                             7: 22 fez justiça aos santos do ALTÍSSIMO. Dois grupos opostos de seres humanos são Julgados: as pessoas fiéis a DEUS  e o poder rebelde do chifre pequeno que as ataca (v. 21, 25). O veredito traz condenação ao poder representado pelo "chifre", mas é favorável ao Verdadeiro povo de DEUS. Eles recebem o Reino como súditos de CRISTO. Uma vez que os "santos" estão incluídos no Julgamento, os Livros Abertos no v. 10 também devem registrar o que eles fizeram. Isso acontece antes do estabelecimento do Reino (ver mais sobre esta Cena do Juízo nos v. 9-14, 26, 27).

                                                     "[N7+] de 7: 25"

                            7: 25 os tempos e a lei. Os Tempos e a Lei de DEUS. Não seria profeticamente significativo o poder designado como "chifre pequeno" tentar mudar leis e tempos humanos. Isso é algo comum na luta por domínio mundial. O Conflito descrito nesta passagem é entre os Céus e a Terra. O chifre pequeno tenta mudar os Tempos e a Lei de DEUS, vista com mais Clareza nos Dez MANDAMENTOS. Uma ilustração Clara de um "Tempo" de DEUS é SEU Sábado. Qualquer tentativa, por parte de um poder terreno, de mudar o Sábado do SENHOR é também uma tentativa de mudar SUA Lei, cujo Centro é o próprio Sábado. Por fim, as tentativas do chifre de mudar os tempos e as leis não são bem-sucedidas (sobre a permanência do Sábado, ver Marcos 2: 28; Apocalipse 14: 7, 12. Conferir mais sobre o Sábado em Êxodo 20: 8-11). um tempo, dois tempos e metade de um tempo. Também mencionado em 12: 7 e Apocalipse 12: 14. Entende-se que significa três tempos e meio ou três anos proféticos e meio. Um ano profético equivale a 12 meses de 30 dias proféticos cada, ou seja, 360 dias proféticos. Os três anos e meio, também chamados de 42 meses (Apocalipse 11: 2; 13: 5), ou 1.260 dias proféticos (Apocalipse 11: 3; 12: 6), correspondem a 1.260 anos (sobre o princípio de equivalência dia-ano, ver Números 14: 34; Ezequiel 4: 4-6). Portanto, o tempo predito para o reinado impiedoso do chifre pequeno é de 1.260 anos, que tem sido identificado como que se estendendo de 538 a 1798 d.C. (ver Apocalipse 11: 2; 12: 6, 14).

                                                  "[N7+] de 7: 26"

                              7: 26 O Juízo sempre é favorável ao povo de DEUS e contrário a seus inimigos (ver Deuteronômio 32: 36; Salmos 135: 14; Apocalipse 11: 15-18; 19: 2; ver também Apocalipse 6: 10). A defesa do povo do SENHOR (Daniel 7: 27) traz consigo a condenação do chifre pequeno (7: 11). Esta Cena de Juízo (ver v. 9-14, 22) corresponde cronologicamente à Purificação do Santuário em 8: 14.


                                      É DESSE JEITO! "Presente+"


                                                 




   #NovoTempo              

                  * Fiquem com DEUS e se ELE permitir no Próximo Santo Dia, têm +É DESSE JEITO !  (Preceito por Preceito/Especial: O Livro de Daniel 8/ 12 )